Nos últimos dias, algumas notícias relacionadas às Forças Armadas passaram a ser veiculadas em tom de suspeita quanto à compra dos militares de alguns produtos. O primeiro seria filé mignon, depois viagra e agora prótese peniana.

Em todos os casos, mídias tradicionais que repercutiram essas notícias retrataram a compra desses produtos em tom de suspeita, mesmo o ministério da Defesa já tendo publicado explicações sobre o motivo dessas compras.

No caso do viagra, por exemplo. “a aquisição de sildenafila visa ao tratamento de pacientes com Hipertensão Arterial Pulmonar (HAP). Esse medicamento é recomendado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o tratamento de HAP”, diz uma nota da Defesa.

“Por oportuno, os processos de compras das Forças Armadas são transparentes e obedecem aos princípios constitucionais”, ressalta o texto, seguindo a mesma linha de explicações anteriores já divulgadas em relação ao uso de outros produtos, como o leite condensado, usado devido ao seu “potencial energético”.

O fato é que, essa sequência de matérias envolvendo as Forças Armadas chamou atenção da presidente do PTB do Paraná, psicóloga Marisa Lobo. Através das redes sociais, ela disse acreditar que isso faz parte de uma tentativa de desmoralização dos militares, com o objetivo de atingir o presidente da República.

“Estão tentando desmoralizar as Forças Armadas com uma série de notícias sensacionalistas. Não é por acaso. A intenção é fazer com que os militares se sintam acuados perante o julgamento da sociedade. O objetivo disso é POLÍTICO!”, postou Marisa.

“Porque sabem que Bolsonaro confia nas Forças Armadas para garantir a lisura das eleições este ano. Tentar desmoralizar os militares, portanto, é só uma forma de tentar colocá-los contra o povão”, destacou a psicóloga.

Segundo Marisa, no entanto, se a sua tese estiver correta, essa tentativa terminará surtando um efeito contrário, visto que a maioria dos brasileiros é patriota e respeita os militares. “Quem traçou a estratégia de tentar desacreditar as Forças Armadas, vai quebrar a cara!”, disse ela.