O vereador carioca e policial militar Gabriel Monteiro vem sendo alvo de várias acusações, desde que uma reportagem exibida pelo programa Fantástico veio à tona no último domingo (27). Segundo o material, o PM teria cometido abuso sexual e manipulado vídeos com uma criança para se autopromover.

“Teve um momento que ele usou força. Me segurou e foi com tudo. Me deixou sem saída. Eu pedindo para ele parar, ele não respeitou o momento em que eu pedi para ele parar”, contou uma mulher que não quis se identificar, a o programa da Globo.

Em outro trecho da reportagem, uma perita comenta sobre um dos vídeos gravados pelo PM, onde ele aparece trocando tiros com criminosos. Segundo a especialista, a situação gravada não indica uma situação real de confronto.

“A conclusão a que se chega é que esses elementos presentes no vídeo bruto são incompatíveis com a situação de ameaça ou emboscada real. O que se percebe é que há tiros nos dois vídeos, só que esses tiros são distantes dele”, diz Valéria Leal, perita judicial e diretora da ForensePro.

Reação da “máfia”?

Segundo Gabriel Monteiro, no entanto, as acusações contra ele seriam parte de uma armação produzida pela “Máfia do Reboque”, denunciada por ele semanas atrás. O militar chegou a divulgar o vídeo da suposta tentativa de suborno por parte de uma empresa contratada pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

Como resultado, a Prefeitura do RJ rompeu o contrato com a empresa JS Salazar e o seu dono, Jailson dos Santos Salazar, chegou a ser preso. De acordo com o vereador, Jailson teria oferecido uma mensalidade de R$ 200 mil para que o parlamentar fizesse vista grossa para as irregularidades junto à rebocadora.

Quanto à denúncia de estupro, Gabriel Monteiro disse que possui uma “prova cabal” da sua inocência, que é a gravação da relação íntima com a mulher que o acusa. “Eu tenho um costume pessoal meu de gravar de forma consensual atos meus e coincidentemente eu tenho esse ato sexual gravado”, disse ele.

“Pelo amor de Deus, eu não sou um estuprador, eu tenho as provas cabais”, argumenta o PM. Sobre a edição dos vídeos, Gabriel disse que faz apenas a orientação de acordo com cada situação, a fim de facilitar a compreensão de  quem assiste.

Em sua rede social nesta segunda-feira, Gabriel fez um desabafo, dizendo que “o sistema me venceu”. Assista uma entrevista completa feita com o vereador, abaixo: