A polícia de Ottawa emitiu um aviso severo aos manifestantes do “Freedom Convoy”, um movimento que há mais de 20 dias reúne milhares de pessoas nas ruas do país, a fim de protestar contra medidas sanitárias obrigatórias, com o passaporte vacinal. No comunicado, as autoridades afirmam: “Você deve sair ou enfrentará a probabilidade de prisão.”

v  Autoridades twittaram na noite de sexta-feira que mais de 100 prisões ocorreram e 21 veículos foram rebocados da capital do país. A polícia informou que uma pessoa foi detida depois de jogar uma bicicleta em direção a um cavalo da polícia.

Apesar das ameaças de consequências legais, multidões de manifestantes se reuniram nas estradas por semanas, protestando contra as medidas obrigatórias da vacina COVID-19 que estão sendo forçadas a cumprir.

A CNN informa que a Câmara dos Comuns do Canadá cancelou sua reunião na sexta-feira, onde os membros planejavam discutir a possibilidade de usar a Lei de Emergências como resultado dos protestos.

A Lei de Emergências – que não é usada desde que o Canadá a aprovou em 1988 – pode fornecer o uso das forças armadas se o primeiro-ministro e o governo julgarem necessário. Nenhuma palavra oficial foi dada sobre o uso dos militares nos protestos.

“A situação está sempre mudando. A presença contínua de veículos e manifestantes associados ao comboio, juntamente com as operações policiais, afetará o centro da cidade”, disse o presidente da Câmara, Anthony Rota, em comunicado.

A polícia de Ottawa apontou que pretende trabalhar dia e noite em um esforço para acabar com os protestos.

“Mesmo com todo o planejamento, ainda me choca e me surpreende ver crianças sendo colocadas em perigo no meio de uma manifestação onde uma operação policial está se desenrolando”, disse Steve Bell, chefe de polícia interino de Ottawa, na tarde de sexta-feira.

Enquanto isso, muitos dos caminhoneiros parecem não se incomodar com os avisos da polícia e do governo de que estavam correndo o risco de serem presos e poderiam ver suas plataformas apreendidas e contas bancárias congeladas.

“Estou preparado para sentar no meu (palavrão) e vê-los me baterem com spray de pimenta”, disse um de seus líderes, Pat King. Outro afirmou que não há veículos no Canadá que sejam capazes de rebocar todos os caminhões que estão estacionados nos pontos dos protestos. Com: CBN News.