Apoio de PMs a Bolsonaro é porque ele “valoriza a segurança pública”, diz Major

A sociedade brasileira tem visto o crescimento das manifestações de apoio ao presidente Jair Bolsonaro nas últimas semanas, no tocante ao ato previsto para ocorrer no próximo dia 7 de setembro, e tem chamado atenção o fato de militares da reserva e da ativa também estarem se posicionando. Para a Major Fabiana, deputada federal pelo PSL paulista licenciada da Polícia Militar, essa adesão ao chefe do Executivo é natural.

“Até o fenômeno eleitoral Jair Bolsonaro, e eu falo por experiência própria, o militar que falava de política nos batalhões era considerado subversivo. Quando começamos a despertar e por conta do Jair Bolsonaro nós entendemos que nossa arma é nosso voto, e que através das casas legislativas que a gente vai conseguir resolver nossas demandas”, afirmou a parlamentar durante entrevista à Jovem Pan.

Sobre o ato do dia 7, a Major endossa o seu apoio, mas ressaltando que os policiais militares devem observar os preceitos constitucionais, garantindo para a população a sua segurança e seus direitos civis. Conforme já noticiado nos Agentes Federais, cerca de 50 ônibus já foram alugados por PMs do interior paulista para a ida à manifestação, mas não em serviço e sim à paisana.

“A gente entende que os policiais tem que estar ao lado da Constituição. Somos os principais promotores dos direitos humanos, estar ao lado do cumprimento da lei e ao lado do bem numa hora dessas”, destacou a Major.

Para a deputada, esse movimento de apoio ao presidente é fruto das suas pautas em defesa da segurança pública, do respeito e valorização aos militares em geral. “É compreensível que o policial se posicione ao lado do presidente Bolsonaro, pois é um presidente que valoriza a segurança pública, e principalmente porque nos últimos 30 anos não entregamos um serviço de qualidade, e se não entregar agora não entrega mais”, conclui.

Policiais militares já alugaram 50 ônibus para manifestação do dia 7 em São Paulo