Mais um coronel da PM convoca para o 7 de setembro: “Basta a essas ilegalidades”

A manifestação prevista para o próximo 7 de setembro parece continuar ganhando apoio entre os militares, não apenas das Forças Armadas, conforme nota já publicada pelo Clube Militar, como também da Polícia Militar. Quem também resolveu se pronunciar a respeito foi o coronel Homero Cerqueira.

A reação de Cerqueira surge após o governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), anunciar o afastamento do também coronel Aleksander Lacerda, que fez postagens em sua rede social criticando o governo tucano, convocando para a manifestação e também associando o ministro Alexandre de Moraes (STF) ao ditador Adolf Hitler.

Cerqueira, por sua vez, endossa a crítica ao governador. “A PM de São Paulo não apoia João Doria”, diz ele na gravação. “[Em] 7 de setembro, deveremos estar na Paulista, em apoio ao nosso presidente da República, Jair Messias Bolsonaro. São Paulo recebe os piores salários de toda a Federação. Assim, como coronel da PM SP, convoco os veteranos a participar. Basta a essas ilegalidades e arbitrariedades”, dispara o coronel.

Diferentemente de Lacerda, o coronel Cerqueira é da reserva e não há como o governador de SP puni-lo, pois as restrições sobre manifestações políticas envolvendo os PMs só valem para os que estão na ativa. Todavia, o fato de se tratar de uma convocação feita por mais um coronel é algo chamativo por si só, pois indica a forte influência do governo na ala militar paulista.

Recentemente, o ex-comandante da ROTA e também coronel da reserva da Policia Militar de São Paulo, Ricardo Augusto Nascimento de Mello Araújo, também fez um vídeo convocando para o ato de 7 de setembro, e na segunda-feira (23/08) a Associação Nacional dos Militares Estaduais do Brasil divulgou uma nota afirmando que se houver ruptura institucional no Brasil, os PMs seguirão às ordens do Exército Brasileiro, e não dos governadores. Assista: