Câmeras não registraram entrada de estranhos no imóvel de Joice, diz jornal

Após a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) alegar que teria sido vítima de um “atentado” na madrugada do sábado dia 17 para o domingo, dentro da sua própria residência oficial, em Brasília, a Polícia Legislativa da Câmara passou a investigar o caso inicialmente, a fim de apurar o motivo da parlamentar aparecer com várias fraturas pelo corpo, principalmente no rosto.

Já na segunda-feira de ontem (26/07), portanto, segundo informações do jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, a DEPOL (Departamento de Polícia Legislativa) analisou os registros nas câmeras de segurança que se encontram nas dependências do imóvel onde Joice reside, e não constaram nenhuma gravação da entrada de estranhos no local.

Ainda segundo o colunista, os investigadores analisaram os registros não apenas do sábado dia 17 e do domingo, 18, como também dos dias anteriores e posteriores. Segundo Lauro Jardim, os policiais poderão divulgar ainda hoje um laudo sobre a apuração.

Ao comentar o caso, Joice disse acreditar ter sido vítima de um “atentado”, dando a entender se tratar de motivações políticas. No dia da ocorrência, segundo relatos da própria deputada, apenas ela e o seu esposo estavam no imóvel. O marido dela, no entanto, estaria dormindo em outro quarto quando tudo aconteceu, e não teria ouvido nada.

Heleno ironiza insinuação de Joice sobre o GSI: “Perturbação consequente da pancada”