Vara de Execuções rejeita pedido de proteção especial a Lázaro feito pela Defensoria

Um pedido feito pela Defensoria Pública do Distrito Federal acerca de Lázaro Barbosa Sousa, o “maníaco do DF” que ainda se encontra foragido, foi rejeitado pela Vara de Execuções Penais. O órgão considerou “inoportuno” a solicitação de proteção especial ao assassino.

Conforme noticiado pelos Agentes Federais na segunda-feira (21), a Defensoria solicitou a “proteção da integridade física e psíquica do apenado”, figura essa acusada de vários crimes praticados desde 2008, incluindo homicídios e estupros.

A Defensoria pediu também uma cela exclusiva para o criminoso em caso de prisão, segundo o órgão, “considerando a enorme repercussão nacional conferida ao caso, visando salvaguardar a vida e a saúde de Lázaro”.

Felizmente, na decisão da juíza responsável elo caso na Vara Criminal, Leila Cury, foi considerado que “os pedidos defensivos formulados para ‘proteção especial à integridade física e mental e proteção contra qualquer forma de sensacionalismo e exposição vexatória’ são deveras inoportunos, pois dependem da concretização de fatos futuros e incertos sobre os quais este Juízo não pode decidir”. Veja também:

Lázaro deixou idoso em estado vegetativo após espancá-lo com um machado