Israel reage a ataque terrorista do Hamas e diz que eles vão “pagar um preço”

Israel não negociará um cessar-fogo antes que o Hamas pague um preço por seus ataques, disse um alto funcionário israelense nesta terça-feira. “O Hamas disparou um monte de foguetes e, claro, eles querem um cessar-fogo, isso é perfeito para eles, eles não precisam pagar um preço por disparar contra Jerusalém depois 500 foguetes”, disse o oficial.

“Haverá um cessar-fogo quando estivermos prontos para isso”, acrescentou.
O funcionário não quis confirmar ou negar uma reportagem no Channel 12 News de que Israel recusou uma oferta egípcia para negociar um cessar-fogo, nem que o Egito fez uma oferta.

O ministro das Relações Exteriores, Gabi Ashkenazi, falou com o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken.  Ashkenazi “enfatizou que Israel tem o direito de defender sua soberania e não permitirá tentativas de ferir seus cidadãos.”

Ele disse que Israel continuará usando a sua força contra os terroristas do Hamas.
“O Hamas escolheu o caminho do terrorismo e disparou mais de 600 foguetes contra populações civis em Jerusalém, a capital de Israel, e no centro de Israel e seu sul, ferindo dezenas de pessoas inocentes e matando três”, acrescentou.

Israel reage a ataque terrorista do Hamas e diz que eles vão "pagar um preço"
Forças de Israel destroem bases do grupo terrorista Hamas, após Jerusalém ser atacada com centenas de mísseis. Reprodução: Google

Ashkenazi agradeceu a Blinken pelo apoio dos EUA ao direito de Israel de se defender. Ele também pediu à comunidade internacional que condene o terrorismo do Hamas e os foguetes de Gaza, em vez de dar um prêmio ao terrorismo.