O general e vice-presidente da República, Hamilton Mourão, comentou sobre o depoimento do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 em vigência no Senado Federal desde a última terça-feira (04).

Na chegada do Palácio do Planalto na manhã desta quarta, Mourão falou em tom de ironia ao destacar o tempo que Mandetta passou prestando esclarecimentos aos senadores. “Mandetta fez um depoimento longo, 7 horas. Nem interrogatório de bandido leva 7 horas, um troço muito longo, não sei como ele aguentou”, disse o general.

Questionado sobre o que achou do depoimento, o vice-presidente não entrou em maiores detalhes, mas frisou que o ex-ministro não deveria ter trazido para o depoimento uma crítica ao ministro da Economia, Paulo Guedes, por considerar ter se tratado de algo pessoal entre os dois, ou seja, sem relevância para a ocasião.

“Única coisa que eu acho é que ele não precisava ter atacado o ministro Paulo Guedes, que aquilo foi uma questão pessoal entre os dois, que ele levou lá para dentro”, disse Mourão. Em seu depoimento, Mandetta falou contra Guedes:

“Esse ministro Guedes, da Economia, é desonesto intelectualmente. Uma coisa pequena. Homem pequeno para estar onde está. Esse ministro não soube nem olhar no calendário para dizer: ‘poxa, quando ele [Mandetta] estava aqui nem vacina sendo comercializada no mundo havia’. Só posso lamentar”.