Deputado diz que os ministros do STF “se desmoralizam a cada decisão, a cada fala”

O deputado federal Otoni de Paula voltou a criticar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), argumentando que às críticas que recaem sobre eles são consequências da própria atuação dos mesmos no que diz respeito a decisões e discursos públicos.

“Se você hoje for fazer uma pesquisa com 10 brasileiros e perguntar a eles qual é o maior problema do país hoje, sete vão lhe dizer: ‘É o STF’. Portanto, a Suprema Corte já perdeu o crédito por ela própria, não é porque alguém xingou, não é porque alguém falou, não é porque alguém disse, é porque eles [os ministros] se desmoralizam a cada decisão, a cada fala, a cada postura”, disse o parlamentar durante uma entrevista.

Otoni, por sinal, tem feito críticas ferrenhas contra o Supremo, o que já resultou em uma intimação emitida pelo ministro Alexandre de Moraes para que o mesmo preste esclarecimentos à Polícia Federal, algo visto como inconstitucional por parte dos deputados, uma vez que os mesmos possuem a chamada “imunidade parlamentar” para se expressarem livremente.

Segundo o deputado, todos os servidores públicos, sustentados com os impostos da população, podem ser criticados, incluindo os ministros do STF. Se tais críticas resultarem em ofensa, os mesmos devem procurar seguir os trâmites processuais comuns em prol dos seus direitos.

“Você tem direito de xingar, enquanto brasileiro, quem você paga. Você pode me xingar. Você pode xingar o presidente da República. Você pode xingar o senador. Você pode xingar o prefeito. Você pode xingar o governador. E você pode xingar os 11 ministros do Supremo. Isso é seu direito. E o que eles podem fazer? Podem sentir-se ofendidos. Vão à Justiça e peçam uma indenização”, disse o deputado ao Pleno News.

Moraes intima deputado que falou em “guerra civil” ao criticar o STF a depor na PF