Bolsonaro cita as Forças Armadas para “restabelecer” o Artigo 5° da Constituição

O presidente Jair Bolsonaro concedeu uma entrevista onde chegou a falar pela primeira vez, de forma explícita, sobre o possível emprego das Forças Armadas contra os decretos governamentais e municipais considerados abusivos por parte da população durante a pandemia do coronavírus.

“Se tivermos problemas, nós temos um plano de entrar em campo. Eu sou o chefe supremo das Forças Armadas. O nosso Exército, as nossas Forças Armadas, se precisar, nós iremos para as ruas”, afirmou o presidente.

Bolsonaro, contudo, ressaltou claramente que o possível emprego da força militar não seria para reprimir a população, mas o contrário: para garantir o “restabelecimento” dos princípios fundamentais garantidos pela Constituição Brasileira, os quais para muitos foram suprimidos por causa de decretos restritivos durante a pandemia.

Segundo o presidente, as Forças Armadas atuariam “para restabelecer todo o artigo 5º da Constituição. Se eu decretar isso, vai ser cumprido este decreto”, declarou ao apresentador Sikêra Jr., da Rede TV!.

“Então, as nossas Forças Armadas podem ir para a rua um dia, sim, dentro das quatro linhas da Constituição para fazer cumprir o artigo 5º, direito de ir e vir, acabar com essa covardia de toque de recolher, [garantir o] direito ao trabalho, liberdade religiosa de culto, para cumprir tudo aquilo que está sendo descumprido por parte de alguns governadores e alguns poucos prefeitos”, concluiu o presidente. Assista: