Bolsonaro não vai usar o Exército em lockdown e diz que “o STF não vai interferir”

O presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a dizer que o Exército Brasileiro não será utilizado para a implementação de um lockdown nacional, como desejam partidos de esquerda como o PT e o PSOL, mas dessa vez o tom do chefe supremo das Forças Armadas foi diferente.

Isso porque, na ocasião, Bolsonaro fez referência implícita aos ministros do Supremo Tribunal Federal, dizendo que o STF “não vai interferir” neste assunto caso o tema seja, também, judicializado como outros foram.

“Eu já falei que o nosso Exército não vai para a rua para manter o povo dentro de casa. Está decidido. Então, PT, PCdoB, PSol estão perdendo tempo. E tudo [se] judicializa. Tenho certeza de que o STF não vai interferir nessa questão”, afirmou Bolsonaro.

A declaração do presidente ocorreu durante sua última live semanal, na quinta-feira (22), e foi em referência a uma Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão já protocolada pelos partidos de esquerda no STF.

Segundo Bolsonaro, medidas de lockdown já trouxeram grande prejuízo ao Brasil. O presidente chegou a dizer que apoiou restrições verticais, ou seja, mais brandas, focadas no público de risco por exemplo, e não as horizontais, onde todos são afetados, indiscriminadamente.

“Nós já perdemos muito com o lockdown no Brasil. Sempre fui contra o lockdown. Fui favorável ao isolamento vertical, tá? Fizeram [o isolamento] horizontal e a desgraça está aí”, concluiu o presidente.

Recentemente, o ministro do STF, Luiz Roberto Barroso, virou alvo de críticas por ter determinado que o Senado Federal ponha para análise a CPI da pandemia, algo que foi visto por apoiadores do governo como uma interferência da Corte no Legislativo.