Ministro da Defesa diz que é preciso respeitar a escolha da “maioria dos brasileiros”

Recém nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro para o Ministério da Defesa, o general Braga Netto, do Exército Brasileiro, discursou durante a cerimônia de transferência do comando da força terrestre do Brasil na última terça-feira (20), onde destacou o papel das Forças Armadas na manutenção da democracia brasileira.

“Hoje, o país precisa estar unido contra qualquer tipo de iniciativa de desestabilização institucional que altere o equilíbrio entre os Poderes e prejudique a prosperidade do Brasil”, afirmou o general.

Devido ao contexto de críticas de aliados do governo aos ministros do Supremo Tribunal Federal, não é difícil imaginar que o discurso do ministro tenha sido, também, um recado indireto para o poder Judiciário, bem como ao avanço de medidas autoritárias por parte de governadores e prefeitos às custas da pandemia.

“Enganam-se aqueles que acreditam estarmos sobre um terreno fértil para iniciativas que possam colocar em risco à liberdade conquistada por nossa nação”, afirmou o novo ministro.

Braga Netto, por fim, deixou claro que às Forças Armadas possuem o papel constitucional de manter a ordem no país, garantindo o equilíbrio entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, o que significa respeitar a decisão da maioria dos brasileiros nas urnas.

“É preciso respeitar o rito democrático e o projeto escolhido pela maioria dos brasileiros para conduzir os destinos do país. A sociedade, atenta a essas ações, tem a certeza de que as suas Forças Armadas estão preparadas e prontas a servir aos interesses nacionais”, afirmou, segundo a IstoÉ.