“Nosso Exército não vai ser utilizado para se instituir lockdown”, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro voltou a falar nesta quarta-feira (07) sobre a pressão que vem sofrendo por parte da oposição e setores da grande mídia, para que o mesmo decrete lockdown em nível nacional, possivelmente até com o emprego do Exército Brasileiro.

Bolsonaro, no entanto, garantiu que “nosso Exército não vai ser utilizado para se instituir lockdown”, mas que já consultou as Forças Armadas sobre o efetivo disponível no país para a contenção de possíveis distúrbios sociais em decorrência de decretos estaduais e municipais considerados abusivos.

“Não fico feliz em conceder auxílios, gostaria que não fosse preciso, mas é para evitar um mal maior. Temos problemas sociais gravíssimos no Brasil, converso com as nossas Forças Armadas… Se eclodir isso pelo Brasil, o que vamos fazer?”, questionou o presidente.

“Temos efetivo para conter a quantidade de problemas que podemos ter? E outra. É uma explosão por maldade ou por necessidade? O que devemos fazer para evitar isso aí? Como preparar?”, completou, segundo a Istoé.

A declaração de Bolsonaro foi dada durante um discurso em visita ao município de Chapecó (SC), onde o mesmo foi observar a experiência positiva de contenção da pandemia na região.

Em outra ocasião, o líder do Executivo já havia dito que não irá acionar os agentes federais (militares) para conter uma possível revolta popular. Isso porque, para o presidente, se algo dessa natureza acontecer, será fruto das decisões de governadores e prefeitos, devendo eles mesmos terem a responsabilidade de sanar o problema.