VÍDEO: policiais protestam e pedem greve após PM que “surtou” ser morto pelos colegas

Na tarde do último domingo (29), o policial militar Wesley Góes reagiu de forma desesperada, supostamente contra o cumprimento de medidas consideradas abusivas de isolamento social,  fechamento dos comércios e a prisão de trabalhadores em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

Fardado e portando um fuzil, o PM entrou em “surto” e começou a disparar alguns tiros para o alto, gritando frases de protesto no Farol da Barra, região turística da Bahia. A Polícia Militar foi chamada e um negociador do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) tentou acalmar o membro da corporação, mas não teve sucesso.

Wesley Góes acabou disparando mais tiros, dessa vez supostamente contra os policiais, que revidaram e acabaram matando o próprio colega. O PM foi socorrido e levado para o Hospital Geral do Estado (HGE) em estado grave, passou por cirurgia, mas infelizmente não resistiu aos ferimentos e morreu, segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

Em frente ao hospital onde o PM foi internado, um grupo de policiais iniciou um protesto pedindo grave na PM. Em nota, o sindicato dos policiais pediu a categoria para permanecer em estado de alerta, segundo o G1. Assista o vídeo do protesto, abaixo: