Posse legal de armas no Brasil cresce 65% no governo Bolsonaro

Uma das principais pautas do atual presidente Jair Bolsonaro é a do armamento, o que parece estar sendo posta em prática, visto que o número de posse legal de armas no país aumentou 65% durante o seu governo, precisamente nos dois últimos anos.

Os dados são inéditos e foram obtidos via Lei de Acesso à Informação junto ao Exército e à Polícia Federal (PF), em uma parceria do GLOBO com os Institutos Igarapé e Sou da Paz, em janeiro desse ano.

Até o final de 2018, o número de armas legalizadas nas mãos de civis no país era de 697 mil. Agora em 2021 é de 1,151 milhão, algo que representa uma conquista para os defensores da posse de armas, assim como para o uso esportivo e caça.

Pauta de armas para Bolsonaro

O ex-ministro da Defesa, Raul Jugmann, falou durante uma entrevista para a rede BBC que o presidente Jair Bolsonaro sempre teve essa pauta ao longo da sua carreira política, sendo algo que está em conformidade com a sua atuação na presidência.

“É preciso reconhecer que o presidente Bolsonaro sempre teve essa pauta. Eu fui colega dele durante 12 anos na Câmara dos Deputados, então ele está sendo absolutamente honesto quando faz a defesa dessa pauta”, disse Jugmann.

Além da defesa pessoal sobre a flexibilização da posse de armas, o ex-ministro disse que essa pauta também faz parte de um compromisso com a ala militar. “Ele atende à base que o elegeu, que é uma base pró-armamentista, em larga medida”, disse.

Apesar dos avanços para quem apoia a flexibilização da compra de armas no Brasil, há quem queira proibir a acesso de civis a esse tipo de equipamento, inclusive para uso esportivo e de coleção.

Este é o caso do deputado federal Nilto Tatto (PT-SP), que criou um projeto de Lei para proibir a posse de armas pelos civis, incluindo o fechamento de clubes de tiro. Para saber mais sobre o tema, leia aqui.