O policial Militar e ativista Gabriel Monteiro se manifestou através da sua rede social sobre às acusações de desvio do dinheiro público na compra de respiradores pulmonares no Rio de Janeiro.

A Polícia Federal desencadeou esta semana a operação Profilaxia, realizando operações em Belém/PA, nas cidades do Rio de Janeiro/RJ e Brasília/DF, a fim de apurar um suposto esquema criminoso de comércio envolvendo respiradores chineses falsificados e/ou quebrados ou superfaturados.

“Quem rouba a saúde deveria ser condenado à morte. É inadmissível que nossos familiares sejam vítimas de doenças e roubo nos equipamentos médicos.Isso ocasiona a morte diretamente de milhares. Assassino cruel. Se a vítima não volta viver, o monstro não deveria mais respirar”, criticou Gabriel Monteiro.

Apenas no Pará, um dos estados-alvos da investigação, foram gastos R$ 25,2 milhões na compra dos equipamentos. “O Ministério Público alega que foi entregue outro tipo de aparelho, ‘que não pode ser instalado em UTIs e ainda apresenta riscos aos pacientes'”, informou o G1.